29/02/16

Ano bissexto



De quatro em quatro anos temos um dia extra. São 24h, 1440 minutos e 86 400 segundos extras. Make them all count :-)

Porque o tempo é, sem dúvida, das coisas mais valiosas que há.

24/02/16

Eu, o monstro dos livros


Se há coisa que adoro fazer é ler. Quando andava na faculdade era o que mais fazia. Verdade seja dita, tive uma doce vida de estudante. Além das obras que os professores nos impingiam, tinha ainda os escolhidos por mim. Deixem-me que vos diga, eu tinha um excelente gosto literário - eu sei que nesta parte ficava bem ser mais modesta, mas é a verdade. Sinto saudades de vir carregada da biblioteca com todo o tipo de autores: Dan Brown, Isabel Stilwell, Oscar Wilde, Hemingway, Dickens, Mary Shelley, George Orwell, you name it. O meu favorito? Era o Carlos Ruiz Záfon. Li praticamente todas as obras dele, em especial, A Sombra do Vento. Apesar de ter um grande carinho pelos clássicos, também sou fã das obras mais recentes. Vá lá, levante o braço quem se rendeu à Trilogia Millenium do Stieg Larsson, hã?

Saudades de viajar com as personagens e ficar completamente absorta  sem dar conta pelas horas passarem. É aqui que os meus queridos leitores entram. Que andam vocês a ler? O que me recomendam? :)

21/02/16

E tu, acreditas?



 Há uns tempos, dei por mim a pensar na pessoa que eu era quando andava na escola. Nunca fui uma aluna brilhante mas, sem dúvida, que era esforçada. Aquela coisa de dizerem que os chineses são muito bons a Matemática e Educação Física? Pois... comigo não era bem assim, visto que tirava quase sempre negativa a ambas. (sim, a EF também...). Mas era a minha determinação que me fascinava... além do estudo diário, claro, na época de testes se fosse preciso, estudava até tarde e acordava uma hora mais cedo para rever os apontamentos. Lembro-me inclusive das provas globais do 9ºano... foi a semana toda a levar com elas, mas eu estava determinada a estudar. Acordei de madrugada nessa semana Resultado: passei a todas, até a Físico-Química! (na verdade, chumbei a uma, adivinhem... sim a EF). Não estou a contar isto para me gabar, acreditem. Pelo contrário, fez-me reflectir. Como é que eu tinha tanta garra em tão tenra idade e agora em adulta as coisas não são bem assim?

Tornara-me preguiçosa com o passar do tempo? Não. Na verdade, às vezes, consigo ser um bocadinho (assim só uma coisa pequenina) workaholic. Por outro lado, a palavra "procrastinar" começou a ecoar-me na mente. De acordo com o Priberam, é um verbo transitivo cujo significado é adiar, deixar para depois.

 A questão aqui é... porque raio não estava ser disciplinada, a mexer-me? Porque é que arranjava sempre pretextos e acabava por não fazer as coisas? And then it hit me. Bom, óbvio que tive ajuda, mas percebi. Há quem lhe chame medo, medo de falhar e até cobardia. Sabem quando dizem que temos de acreditar nos nossos sonhos? Sim, é um conselho que está mais de que gasto, um bocado à Morangos com Açúcar, mas tem a sua pontinha de verdade. Eu quando era mais nova sabia que se estudasse, se me empenhasse teria boas notas - não era garantido, mas havia uma forte probabilidade. Agora, não sei nada porque o futuro é incerto. E portanto entre fazer e correr o risco de correr mal ou ficar quieta dentro da minha zona de conforto, a segunda opção acaba por ser mais apelativa. As boas notícias é que abri a pestana e agora ninguém me pára. Vamos ver.


E por aí? Quais são os vossos sonhos? E acima de tudo, até que ponto acreditam neles? :-)


verbo transitivo

1. Deixar para depois. = ADIAR, POSTERGAR, PROTRAIRANTECIPAR

"procrastinação", in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa [em linha], 2008-2013, http://www.priberam.pt/dlpo/procrastina%C3%A7%C3%A3o [consultado em 20-02-2016].deix

verbo transitivo

1. Deixar para depois. = ADIAR, POSTERGAR, PROTRAIRANTECIPAR

"procrastinação", in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa [em linha], 2008-2013, http://www.priberam.pt/dlpo/procrastina%C3%A7%C3%A3o [consultado em 20-02-2016].

15/02/16

Tesourinhos musicais



Uma das coisas que adorava na década de 90 era a música. Ora, era engraçado ouvir os Backstreet Boys a passar na rádio, comigo a trautear com eles - na verdade, fingia que cantava, como se percebesse muito inglês, estão a ver? . Lembro-me que a Britney Spears consolava-me os desgostos amorosos e as Attomic Kitten faziam-me sonhar. Contudo, a banda que mais me marcou - eu, metaleira de coração me confesso - foram os Blue. É que nem vos conto a pancada que tinha pelo Duncan James. A sério, chegava ao ponto de ter o quarto cheio de posters da banda e todos os álbuns e dvds deles (só faltava uma tatuagem, não era? Graças a deus que não chegou a tanto...). Sabia as letras todas de cor. Vá, era miúda, fazia parte do crescimento saudável. E digam o que disserem, eles não são piores que o Justin Bieber ou os One Direction (por favor, não me atirem pedras!)

Claro que com o passar dos anos, abri a pestana e o meu gosto musical foi reeducado. Ah, a minha paixão por loiros é que se manteve, passei a suspirar pelo frontman dos Metallica, durante anos. Tudo a ver, i know

E por aí? Quem era o vosso artista na adolescência? :-)

10/02/16

História de um amor não correspondido

Havia um rapaz. Começam todas com um rapaz. Bom, às vezes também pode ser uma rapariga mas, neste caso, é mesmo um rapaz. Gostávamos da mesma banda de música e demo-nos bem, de imediato. Verdade seja dita, tínhamos muita afinidade. Ele tocava guitarra eléctrica, instrumento que sempre me fascinou. Tinha uns olhos castanhos meigos e uma covinha do lado direito da boca quando sorria. Tornámo-nos grandes amigos num curto espaço de tempo. E o meu coração derreteu-se. Perguntava-me muitas vezes como seria o sabor dos seus lábios. A história poderia ter acabado aqui, mas não. Aliás, pelo título já se sabe que não se vai ler um final feliz por estes lados.

Poucos mesinhos depois, ele arranjou uma namorada. E na cabeça de uma mera adolescente isso é tão mau como o Apocalipse. Porque ele gostava muito dela e isso destruía-me. Se devia ter lutado por ele? Se calhar. Mas eu não era nem metade do que aquilo que sou hoje, era demasiado insegura e por isso aguentei-me à bronca. Que mais poderia eu fazer? O facto é que nunca lhe confessei os meus sentimentos, mas ele sabia. Fui aguentando e assim se passaram dois anos. Queria que ele fosse feliz, acima de tudo. 
Fui-me mantendo mais afastada, mas a parte chata disto tudo é que ele era meu amigo e eu sentia muito a falta dele. Falávamos sobre tudo e nada, muitas das vezes bastava um olhar mais cúmplice para eu saber o que ia naquela cabecinha. Pelo menos, a grande maioria das vezes. Sentia-me exausta e já não queria lutar mais, por isso deixei a coisa andar e tentava não pensar demasiado na situação.

Até que chegou o dia. De entrar no mundo dos mais crescidos - também conhecido por universidade. E nunca mais soube nada dele. O seu número já nem sequer estava atribuído. Mandei-lhe emails mas nunca obtive resposta. Se achava que os últimos dois anos tinham sido um pouquinho-de-nada amargos, depois disto, tudo mudou. Foram precisos mais não sei quantos anos para me curar desta ausência. Conheci uma pessoa na altura, mas tinha sempre este assunto na parte de trás do meu cérebro.

Li algures uma frase que me ficou gravada na memória durante anos: "O amor não correspondido é o mais romântico de todos".  Muito sinceramente, quem a escreveu é um autêntico palhaço. Está bem, não digo que estes amores não tenham o seu quê de profundo, mas doem para caraças!! E muito provavelmente quase todos os mortais têm pelo menos um no seu currículo amoroso. É verdade ou mentira? :-)

05/02/16

Passatempo Florence + The Machine

Meus queridos,

Este é o segundo passatempo do blog.  Estou a OFERECER um bilhete para o concerto dos Florence + The Machine, que se irá realizar no próximo dia 18 de Abril no MEO Arena em Lisboa. Não, não é nenhuma brincadeira!!!! "E o que tenho de fazer para participar?" perguntam vocês e bem. Ora, descomplicar é o meu nome do meio (ou não) portanto as regras são muito simples:

1º- Identifica no post do passatempo 4 amigos teus (é só clicar na hiperligação)

2º'- Colocar um gosto na página de Facebook do blog (ver aqui)

3º- Partilhar o passatempo no Facebook de forma pública.

4º- Preencher o formulário abaixo até ao próximo dia 11 de Abril ( é permitida apenas uma partipação por endereço de email)

O bilhete é para o Balcão 2. O vencedor será escolhido aleatoriamente através do site Random.org. Boa sorte a todos e divirtam-se! Até lá aqueçam a voz. You got the loooooooove!



Devaneios Lisboetas. Com tecnologia do Blogger.

Vamos devanear?

devaneioslisboetas@gmail.com

Acerca de mim

A minha foto
"Eu desejava dizer muitas coisas à rapariga que roubava livros, acerca de beleza e brutalidade. Mas o que podia eu dizer-lhe acerca dessas coisas que ela não soubesse já? Queria explicar-lhe que estou constantemente a sobrestimar e a subestimar a raça humana - que raramente me limito a estimá-la. Queria perguntar-lhe como podia a mesma coisa ser tão horrível e tão gloriosa, e as suas palavras e histórias tão nefandas e tão brilhantes", Mark Zusak em " A Rapariga que roubava livros"

Blogues à mesa

Blogging.pt

Blog Portugal

A devanear comigo