20/11/17

Coisas dos miúdos #1

Tinha acabado de ajudar um dos miúdos a acabar o trabalho de casa e entrei na cozinha para comer qualquer coisa. Passado uns minutos, esse mesmo miúdo vira-se para mim e pergunta:

- Catarina, posso ir à casa-de-banho?

- Claro que sim. 

- Não, enganei-me. Posso ir à sala dos computadores?

Como é possível não adorar estes miúdos?


08/11/17

Encontrarte

Era Janeiro de 2017 e tinha uma ideia na cabeça: de fazer voluntariado. Pesquisei por organizações mas nenhuma me atraiu a atenção. Quatro meses depois, conheci uma moça no meu antigo trabalho que me disse que trabalhava numa associação. Chamemos-lhe destino porque ficámos amigas e foi aí que iniciou o voluntariado da minha pessoa.

Há uns meses tomei a decisão de largar o meu trabalho e de abraçar uma nova oportunidade, uma vez que o voluntariado se tornara numa proposta de emprego. Iria então  trabalhar com miúdos e ensiná-los todos os dias, não só a nível escolar, mas também a nível pessoal. 

Podia agora descrever maravilhas e de vos contar que trabalhar na área é um conto de fadas e que ganho um ordenado à Bill Gates mas não é bem assim. Os miúdos são, de facto, encantadores e a maioria deles têm histórias de vida capazes de cortar o coração até ao maior insensível. No entanto, trabalhar no ramo do ensino não é pêra doce. Ensinar passinho a passinho e, mesmo assim, nem sempre resulta porque o aluno não entende por mais voltas que a gente dê. É aí que me questiono o que raio ando a fazer e se sou mesmo capaz de ir com isto para a frente. Depois da frustração, vem o sentimento de culpa, de ingratidão porque o Universo oferece-me esta chance de crescer, de me descobrir profissionalmente e eu hesito. 

Por outro lado, há os miúdos. Reparem, meus queridos, eu não sei lidar com crianças e até há uns tempos não tinha grande paciência para eles - não é que agora tenha muita. Ainda hoje me deparo com situações com as quais não sei reagir, apesar de aprender todos os dias. Contudo, quem mais me ensina são mesmo os putos. A ser melhor pessoa, a ser mais. E saber que, de alguma forma, estou a contribuir para a vida deles, que a nossa associação é um porto de abrigo para eles deixa-me feliz. Um sítio onde podem rir, chorar, cantar, estudar e ah, comer! 

Era para ser mais um trabalho, mas agora percebo que não funciona como os outros trabalhos, onde bastava praticar que a coisa automatizava. Ser lojista ou ser recepcionista num shopping é um questão de ir fazendo até o atendimento ser fluído, sem querer de forma alguma desvalorizar essas funções, claro. Aqui todos os dias acabam por ser diferentes porque lidamos com diferentes pessoas e diferentes problemas.

Também não era suposto afeiçoar-me muito a eles mas receio que isso já esteja a acontecer :-)

Podem conhecer-nos aqu.

30/10/17

Como melhorar um dia não...

Era um daqueles dias. Acordei uma hora mais tarde do que era suposto, enganei-me no sentido da linha do metro. Aconteceu-me de tudo. Por fim, chamei a Uber para me levar ao destino e, mal entrei, a motorista perguntou:

- Catarina não é? Já não a levei uma vez?

- Não creio mas é normal... nós chinesas somos todas parecidas. 

- Ah, não!! Tem o rosto muito bonito. Aliás... bom, eu não quero ofender mas os seus traços são mais... suaves.

- Oh, obrigada - respondi eu, meio envergonhada.  

Fomos durante a curta viagem a falar da beleza das asiáticas e, no fim, a senhora desejou-me tudo de bom. 

 O mundo precisa de mais seres assim.

24/10/17

Eu e a bestie... outra vez!


A minha melhor amiga fez os seus 26 anos há pouco tempo e, no aniversário dela, foi assim:

- Catarina, este é o Pedro, o Giro, lembras-te?

Esbocei um largo sorriso e lancei-lhe um olhar que dizia: "vou-te matar a seguir". Tudo porque quando vi o colega dela pela primeira vez, comentei que ele era giro. E assim ficou marcado.

- Oh, que fofinha mas acho que nunca fomos apresentados. 

Por esta altura, já as minhas faces ardiam.  

Passado um bocado apareceu a cunhada - que nunca tinha conhecido - da minha bestie. Fomos à casa-de banho e eu disse:

- Bem, a irmã do teu namorado é super elegante e bonita. Parece uma modelo!

- Pois, toda a família dele é assim.

Saímos do wc e adivinhem. Lá vai a bestie fazer das dela. Vira-se para a cunhada e diz:

- Olha a Catarina disse que tu eras linda.

Ela olhou para mim, dizendo: - Oh, que querida.  

Com uma melhor amiga assim, quem precisa daqueles familiares que contam ao mundo os momentos embaraçosos da tua infância? 

22/10/17

Mais fácil falar do que fazer


Existe o famoso cliché de "seguir os teus sonhos" mas, a verdade, é que é mesmo mais fácil falar do que agir. Primeiro, há que descobrir o sonho e  de seguida, é preciso ter tomates para ir atrás dele porque muita gente vai te dizer que não vais conseguir. Gente próxima de ti. Não é por mal, é apenas preocupação porque queres ser diferente, queres mais da vida. 


Neste momento, estou mais perto do meu propósito de vida e foi esse o grande motivo da minha ausência na blogosfera. Despedi-me do meu trabalho e agora estou mais perto de ensinar. Não vos vou dizer que é um mar de rosas e que até já tenho uma conta bancária choruda porque não é bem assim. Tem momentos de receio, de dúvida mas acaba-se por dar a volta por cima de uma maneira ou de outra. Af afinal, estou a fazer algo que adoro.

Um dia de cada vez, como costumam dizer, não é verdade? :)

02/10/17

Outubro


Setembro voou e sim, podia ter escrito mais vezes mas o tempo... esse malvado! Escasseia bastante. Em breve contarei tudo com mais detalhe. Posso apenas dizer que "mudança" foi a palavra chave começando pelo trabalho. Tem sido uma correria que espero que vá acalmar muito em breve.

18/09/17

Cu de sono


Depois de andar dias a trabalhar que nem louca, soube-me pela vida dormir até tarde de manhã - por "tarde" defina-se pelas 10H. Nesse dia, fazia o turno de tarde mas, pelo menos, estava repousada. Depois de fazer a cama, comentei com a minha colega:

- Quando voltar do trabalho, já vai ser hora de dormir outra vez - disse eu, sorridente. 

- E estás feliz por isso? 

De facto. Ao ponto que isto chegou... é preciso ter amor à cama.

Devaneios Lisboetas. Com tecnologia do Blogger.

Vamos devanear?

devaneioslisboetas@gmail.com

Acerca de mim

A minha foto
"Eu desejava dizer muitas coisas à rapariga que roubava livros, acerca de beleza e brutalidade. Mas o que podia eu dizer-lhe acerca dessas coisas que ela não soubesse já? Queria explicar-lhe que estou constantemente a sobrestimar e a subestimar a raça humana - que raramente me limito a estimá-la. Queria perguntar-lhe como podia a mesma coisa ser tão horrível e tão gloriosa, e as suas palavras e histórias tão nefandas e tão brilhantes", Mark Zusak em " A Rapariga que roubava livros"

Blogging.pt

Blog Portugal

A devanear comigo